SAÚDE DA MULHER - INFECÇÃO URINÁRIA

Infecçõs urinárias.

Define-se uma infecção urinária como a presença de micro-organismos patógenos (geralmente bactérias) em alguma parte do trato urinário. Quando surge no rim, chama-se pielonefrite; na bexiga, cistite; na próstata , prostatite e na uretra, uretrite.

As infecções do trato urinário (ITUs) estão entre as infecções bacterianas mais freqüentes em humanos. Dados recentes estimaram que 8 milhões de americanos são diagnosticados com ITUs, anualmente. Entre adultos com ITUs não complicadas que sejam saudáveis, as mulheres representam aproximadamente 80-90% de todos os casos. Isto  se deve basicamente a aspectos anatômicos da genitália e aparelho urinário femininos. Dentre os fatores que respondem por esta frequencia podemos destacar:

- O comprimento da uretra feminina é curto (cerca de 3 a 4 cm);
- O orifício externo da uretra feminina comunica-se na vulva e vagina, sendo que seu terço inferior encontra-se constantemente contaminado por patógenos oriundos destes locais e ainda do reto;
- O ato sexual funciona como facilitador da ascensão de patógenos desde a uretra até a bexiga.
 



Estima-se que entre 20 e 30% de todas as mulheres terão pelo menos um episódio de ITU durante a vida.
Existem algumas condições que, se presentes, podem aumentar substancialmente as chances de se desenvolver ITUs:

- Gravidez;
- Climatério/menopausa;
- Incontinência urinária;
- Doenças crônicas (diabetes);
- Alterações anatômicas aparelho urinário;
- Imunossupressão (transplantados, AIDS, uso de corticoesteróides);

O diagnóstico das ITUs depende de história clínica, exame físico e exames complementares. Dentre os exames complementares podemos destacar a cultura de urina ou urocultura, que demonstra a presença da bactéria, identificando-a. O antibiograma nos fornece os nomes dos antimicrobianos que são capazes de curar a infecção. Outros exames complementares terão sua indicação conforme a gravidade  da infeção, a critério do médico.

O tratamento das ITUs deve ser feito sempre levando-se em consideração a localização da ITU, a gravidade da mesma, a idade e o sexo do paciente, entre outros fatores. O tratamento consiste em medidas gerais (alta ingestão de líquidos, cuidados de higiene) e na escolha precisa de antimicrobianos, sempre que possível, baseada na urocultura. O tempo de tratamento pode variar desde dose única até semanas de uso contínuo de medicação. 

Infecção urinária de repetição
        
Chamamos de infecção urinária de repetição quando o paciente apresenta dois episódios de ITU em um período de seis meses ou três episódios em um período de um ano. Neste caso, torna-se necessária uma investigação urológica minuciosa, que incluirá alguns exames complementares (ultrassonografia, urografia excretora, cistoscopia, estudo urodinâmico, cistografia miccional, por exemplo) para se descobrir a causa da recorrência das ITUs.

Todos os Direitos Reservados - Clínica Urológica Dr. Henrique B. Alves - Medianeira - Paraná - Brasil © 2011