SAÚDE DA MULHER - CÁLCULOS URINÁRIOS

A litíase, cálculo urinário ou pedra no rim, como é comumente conhecida, é uma desordem causada pela formação de uma estrutura sólida iniciada geralmente no rim, através do depósito de cristais presentes na urina. Estas pedras começam bem pequenas e vão crescendo. O desenvolvimento, o formato e a velocidade de crescimento destas estruturas dependem da concentração das diferentes substâncias químicas presentes na urina.

Estima-se que de 8 a 10% da população irá desenvolver pedra no rim. Cerca de 70% destas pessoas eliminarão a pedra espontaneamente, junto com a urina. Os 30% restantes necessitarão de alguma forma de tratamento. As pessoas que já tiveram um cálculo urinário têm uma chance de 65% de desenvolver um novo cálculo nos próximos 5 a 10 anos.

Alguns cálculos podem permanecer assintomáticos, não requerendo tratamento algum. Entretanto podem também obstruir e machucar partes do trato urinário ao tentarem passar junto com o fluxo normal da urina. A dor causada por um cálculo (cólica renal) é descrita como a mais severa dor que uma pessoa pode experimentar, ocorrendo na região lombar ou no abdômen. Esta dor pode ser tanto constante como descontínua e pode vir acompanhada de náusea, vômito e sangue na urina. Devido à dor severa, um ataque agudo consiste em uma verdadeira urgência.

O diagnóstico do cálculo urinário é feito através de exames de imagem, que podem ser ultrassonografias, radiografias (simples ou com contraste), tomografia computadorizada ou ressonância magnética. O tratamento vai depender do tamanho do cálculo, de sua localização e formato, bem como da repercussão que ele esteja trazendo ao aparelho urinário. Este tratamento pode variar desde a espera da eliminação espontânea até procedimentos invasivos.

As formas de tratamento mais utilizadas são:

-Ureterorenolitotripsia flexível com LASER: aparelho flexível pode ser introduzido através da uretra até qualquer parte das vias urinárias, com a utilização de fonte de energia a Laser para fragmentação de qualquer tipo de cálculo. Tecnologia moderna e eficiente que permite tratar virtualmente todos os cálculos urinários.

- Litotripsia extra-corpórea por ondas de Choque: um aparelho gera energia externa que atravessa o corpo do paciente, atingindo o cálculo e fragmentando o mesmo, para que os fragmentos sejam eliminados na urina.

- Ureterolitotripsia trans-ureteroscópica: um aparelho (ureteroscópio) é introduzido pela uretra até a bexiga e o ureter, até o cálculo, que pode ser removido mecanicamente ou fragmentado no local para remoção dos fragmentos.

- Nefrolitotripsia percutânea: através de pequena incisão lombar (1 a 2cm) é introduzido um aparelho (nefroscópio) até o rim, para fragmentação do cálculo e remoção dos fragmentos.

- Cirurgia videolaparoscópica: através de pequenas incisões no abdômen são introduzidos uma vídeo-câmera e instrumentos cirúrgicos, através dos quais os cálculos podem ser removidos de forma cirúrgica.

- Cirurgias convencionais: através de incisão cirúrgica (cortes). Felizmente, são cada vez mais raras.

As causas de um cálculo urológico podem, em 75% dos casos, ser determinadas através de uma avaliação metabólica. Para tanto deve-se analisar o sangue e os químicos presentes na urina do paciente. Caso alguma anormalidade seja detectada, o risco de uma recorrência pode ser reduzido.

Em caso de cólica renal, procure o médico Urologista. Cada situação deverá ser analisada individualmente. Somente o especialista poderá orientar o tratamento mais adequado para cada situação.


Dr. Henrique Bertassoni Alves. Médico Urologista CRM-PR 11.913.

Todos os Direitos Reservados - Clínica Urológica Dr. Henrique B. Alves - Medianeira - Paraná - Brasil © 2011