SAÚDE DA CRIANÇA - HIPOSPÁDIA

A hipospádia  consiste em uma mal-formação congênita  em que a abertura da uretra (ou meato uretral) está localizada  em  situação anormal, na face ventral do pênis. A glande do pênis apresenta geralmente aspecto “achatado”,  com capucho dorsal do prepúcio e também podendo apresentar curvatura ventral peniana (chordee). Esta patologia é a segunda mal-formação mais frequente em recém-natos, depois do criptorquidismo, com incidência que pode variar conforme a região geográfica de 1:100 até 1:1000 nascimentos.

Conforme a localização do meato uretral, as hipospádias podem ser classificadas em distais, médio penianas ou proximais. Quanto mais longe da localização normal - que é na ponta da glande - estiver o meato uretral, mais difícil é a reconstrução.

O único tratamento para a correção das hipospádias é a cirurgia. Os objetivos do tratamento são: reconstruir o pênis com um meato uretral reposicionado na ponta da glande, devolver à glande o aspecto cônico normal, resolver o encurvamento peniano quando presente e devolver ao pênis o aspecto estético normal. Dessa forma, o paciente será capaz de obter jato urinário adequado e dirigido para a frente, e também será capaz de ter o intercurso sexual  e ejaculação apropriada.

Existem várias técnicas cirúrgicas para correção das hipospádias, todas elas envolvendo rotação de retalhos. Vários aspectos são levados em consideração na escolha da técnica a ser utilizada, desde a complexidade da hipospádia até a familiaridade do cirurgião com as várias técnicas. Cada caso deve ser individualizado com o objetivo de se obter o melhor resultado possível. A idade ideal para se corrigir as hipospádias é em torno de um ano a um ano e meio de idade.

Todos os Direitos Reservados - Clínica Urológica Dr. Henrique B. Alves - Medianeira - Paraná - Brasil © 2011